Teatro do Clã é o grupo de pesquisa e produção Teatral da Marca Produções Culturais.
O grupo iniciou em agosto de 2009 sua jornada em busca de uma pesquisa teatral fundamentada no trabalho do ator, no encontro de sua tradição e em uma maneira particular de fazer teatro na qual a montagem do espetáculo integra uma poética maior. O grupo faz parte da nova geração da cena teatral gaúcha e vem se destacando como um dos coletivos de teatro consolidados no interior cuja arte reverbera não só na capital, mas em todo estado.

leia mais

Agenda

Nada por aqui ainda.

Apresentação


Com a crença de que o fazer teatral é um ato indissociável de uma visão particular de mundo e que a arte que fazemos demonstra os artistas que somos, o Teatro do Clã iniciou sua trajetória de criação cênica. Seu primeiro espetáculo foi O Rei Cego. A montagem realizou 160 apresentações pelo Rio Grande do Sul e países vizinhos. Integrou a programação de grandes festivais como Palco Giratório, Teatro a Mil, Rio Grande no Palco e Projeto Huellas no Uruguai. Também fez temporada na Sala Álvaro Moreira, no Teatro de Câmara Túlio Piva, em Porto Alegre, e participou do 7º Litoral em Cena, em São Paulo. A peça foi vista por mais de 30 mil pessoas.

 

Em paralelo ao Rei Cego, o segundo trabalho ocorreu em parceria com o Grupo Farroupilha de Artes Cênicas (GFAC). A peça Vida Fora da Gangue mergulhou no universo adolescente, suas inquietações e identidades. A montagem percorreu 10 cidades e resultou na gravação do DVD da peça com a presença do autor do livro que inspirou a obra, o escritor Pedro Stiehl.

 

Após intensa circulação com os espetáculos anteriores o grupo, sentiu a necessidade de desenvolver um treinamento cênico que resultasse em uma nova montagem, sem a preocupação mercadológica de lançar um novo trabalho que não tivesse a maturação artística necessária. Partindo desta premissa o Clã mergulha no universo da fábula, mais especificamente das fábulas italianas pesquisadas e registradas pelo autor italiano Ítalo Calvino. Esta pesquisa resultou na Montagem Il Gran Spettacollo Favole, que também marcou a parceria do grupo com o diretor Francisco Gick. A peça desencadeou uma série de ações formativas na cidade de Farroupilha e região, além de ter sido vencedora do Prêmio Farroupilha Cultural.

 

Em 2017, o grupo recebeu um convite inusitado: desenvolver a primeira montagem cênica em frente a um dos maiores santuários religiosos do Brasil: o santuário de Nossa Senhora de Caravaggio na cidade de Farroupilha/RS. O convite reverbera na montagem Caravaggio: uma história de fé, peça que resgata a história da chegada dos imigrantes italianos, suas histórias e suas origens aqui no Brasil, através do aparecimento de nossa Senhora a jovem Joaneta na região de Caravaggio, na Itália.  

 

Todas as montagens estão descritos na aba “espetáculos”. Confira!

 

Pesquisa

Não nos sentimos imersos na pesquisa de uma técnica teatral específica. Construímos, a partir dos referenciais de cada ator, uma poética em comum que nos serve enquanto ferramenta de construção das montagens. Todavia, este é um dos anseios do grupo: tornar mais consciente a sua poética, a sua tradição, para que a produção do espetáculo seja um elemento resultante dela.

 

Especificamente para O Rei Cego, o grupo se ateve em dois pontos principais: a adaptação e criação da dramaturgia a partir de um conto popular brasileiro e a experimentação de uma linguagem rústica e popular como ferramenta estética para a criação cênica. Musicalização de cenas, improvisações e produção de matrizes corporais pré-expressivas foram pontos de partida para a cena.

 

Para a criação da peça Vida Fora da Gangue, além das matrizes, se buscou a utilização de uma linguagem contemporânea inspirada em conceitos cinematográficos que dialogasse com a velocidade da vida na adolescência.

 

Em 2015, o grupo experimentou um treinamento físico em busca das potencialidades de um ator criador que juntamente com o olhar para as fábulas resulta ne montagem Il Grand Spettacolo Favolle. O processo de criação da peça é também a criação de relações de criação, ou seja, não se assumiram papéis reservados, em princípio, para atores, atrizes e diretor.

 

 Em Caravaggio: uma história de fé, novamente se buscou a construção de matrizes como suporte criativo, tendo no trabalho corporal dos atores o elemento potencializador da montagem.

Cassiano Azeredo é o Diretor do Teatro do Clã.

DRT 10615 é ator e professor de teatro formado pelo Curso de Graduação em Teatro: Licenciatura, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS e pós graduando em Metodologia do Ensino da Arte pela UNINTER. Realizou diversos cursos, seminários e workshop de aperfeiçoamento, entre eles: Encontro Mundial de Teatro Infantil Juvenil em Santiago no Chile e Perimetral Muestra Internacional de Teatro de Canelones – Uruguai. Atuou como ator no Projeto de Pesquisa “Ator autor de si” desenvolvido por Tatiana Cardoso no Programa de Mestrado em Teatro da UFRGS, além de ter participado de cursos e oficinas com Carlos Simione e Renato Ferracini (LUME-SP), e Martin Peña (Equador). Atua como professor de teatro a mais de 10 anos. Coordena o Projeto Fábrica de Sonhos e ministra aulas de Teatro em Farroupilha, Pareci Novo e Triunfo. É diretor, ator e fundador do Teatro do Clã. Veja o currículo completo.

Artistas

O Teatro do Clã tem uma grande dívida com todos os artistas que trabalharam conosco. Aqui, agradecemos de maneira muito especial aos queridos parceiros que passaram pelo grupo.



Galeria

Espetáculos

Contato

Use o formulário para enviar sua mensagem para contato@marcaproducoes.com.br

Marca Produções Culturais

Teatro do Clã

Rua Walter Baungartner, 170 - Zootecnia
Montenegro / RS, CEP: 95780-000

Telefones:

(51) 93345359